Não estamos no tempo de suposição

Não, mas estamos no tempo

Dos factos e análises lógicas e reais.

Não estamos no tempo do romantismo

Mas sim no tempo de viver o romantismo

Na forma nua e crua.

Não estamos no tempo, de adiar

Mas sim no tempo de fazer acontecer

E ver os resultados manifestando-se

E tirando proveito máximo em tudo.

Não estamos no tempo, de esperar

Que nos perguntem para prestar contas.

Mas no momento de prestar contas

Mostrando resultados benéficos e eficientes

Para cada assunto que nós preocupa.

Não estamos no tempo de fingir que nada

Esta acontecendo e que nos incomoda.

Mas sim,em tempo de expressar e exprimir o

Que sempre tivemos medo, e tirar fora.

Com medo de não ser aceite ou magoar alguém.

Não estamos no tempo de indecisão.

Estamos no tempo de tomar atitude ou seja

Iniciativa sem medo de errar,e esperar os resultados.

Não estamos no tempo dos mitos e tradições humanas prejudiciais.

Estamos no tempo do modernismo e ciência.

Não estamos no tempo, de agarar-se aos princípios

De que o homem somente pode tomar iniciativas para que o relacionamento dê certo. Mas sim , no tempo em que ambos, procuram surpreender um ao outro acendendo o fogo da paixão, resgatando até os mínimos detalhes, dos momentos inesquecíveis vividos.

O tempo corre, muda e nós devemos embargar nele, se adaptar as mudanças que com ele traz para não sermos extinguidos.

Autor:Mepo Caliheria/ 20.03.2018

Anúncios